Seguidores

terça-feira, 3 de março de 2009

Triangulo da Vida (Zzéppi, Zorak, Tiago)


O amor me ensinou a mentir
e o sexo me ensinou a engolir
esse é meu trabalho
não tem dia nem horario

Se na noite o solitário
busca minha companhia
no meu bolso há salário
no meu rosto alegria

durante o dia
me dou por inteiro e com alegria
aos mecânicos fedendo a suor e cansados
pois gosto de ser currado e me sentir amado

Se a vida nada ensina
sigo o nada destinado,
com a dia na oficina,
com a tarde, com heroína,
com a noite de trabalho

Nem tudo está perdido.
há um pingo de esperança,
o novo homem que me vê de longe,
girando minha amável bolsa.

Ela entrou pela janela
Todos de pau duro esporraram nela
Esporreou nela até Vitor hugo
Que no momento encontrava-se com o anus repleto de sabugo.

A rua é minha casa
e quando um mendigo pede pra eu o chupar
chupo, engulo e dou risada
pois gosto de ficar com a cara toda lambusada

3 comentários:

Legs disse...

então... ainda não o li. lerei, prometo. só passei mesmo pra agradecer seu comentario e o elogio. ^^
beijos.

Legs disse...

ps.: será linkado ok?
bjos

Anônimo disse...

Zzéppi, o maior poeteiro da web.
Bj