Seguidores

quinta-feira, 14 de maio de 2009

O DOUTOR


Eram 01:30 a. m. e Dr. George Alcachofra não conseguia dormir. Levantou-se do sofá em que estava, acendeu um cigarro mentolado mesclado com cereja, fez um suco de melancia, remanejou o suco de melancia numa garrafa pet de 2 litros pintada artesanalmente com frases de efeitos do tipo: “Cada macaco no seu galho” , “Chamou urubu de meu loro”, “Morte aos Dj’s”, etc.
Dr. George Alcachofra calçou suas botas cor areia, sem roupa alguma, pegou o suco de melancia, uma arma de grosso calibre e adentrou em seu carrinho de rolimã especialmente desenvolvido em laboratórios clandestinos no sul da Bolívia o qual era capaz de alcançar a incrível marca de 0 à 100 m em 0,0025 segundos. De dentro de seu carrinho de rolimã Dr. George Alcachofra se transformava em Jorjão “ o Homem Picles”, que espalhava o terror nos subúrbios daquela longínqua metrópole asiática.
Ele ganhou esse apelido porque de dentro de sua arma de grosso calibre ao invés de sair chumbo, saia pepino, cebola, cenouras e batatinhas, tudo numa velocidade descomunal, capaz de destruir varias pessoas com um só tiro. Porem naquela madrugada Jorjão “o Homem Picles”, atropelou algo com seu carrinho de rolimã, imediatamente parou para ver o que era, e não se surpreendeu, pois havia atropelado um peru, para não perder a parada colocou o peru no porta malas afim de assá-lo no café da manhã. Chegando em casa na manhã seguinte estacionou seu carrinho de rolimã em sua garagem camuflada com fraldas geriátricas e absorventes pós partos usados entre meio seringas, ampolas e comprimidos já vencidos. Abriu o porta malas retirou o peru e foi até a cozinha. Abriu a gaveta retirou sua faca elétrica e foi em direção ao peru desfalecido sobre a mesa. Ao chegar próximo ao peru, algo extraordinário ocorreu: o peru levantou-se e reviveu. Mas Jorjão “o Homem Picles” percebeu que aquele não era um peru comum, pois o mesmo tinha uma coroa na cabeça e seu bico e unhas eram de diamantes. Era tarde demais, Jorjão “o Homem Picles” estava cara a cara com o maior e mais medonho ser que já habitou o universo, sim era ele mesmo REI MACIEL “o pestilento” tomado pelo ódio e pela ira insana que lhe é peculiar. Jorjão “o Homem Picles” estava chorando e pedindo desculpas de joelho ao saber que aquela ave era “THE KING”, mas não adiantava, Maciel não tem compaixão com ninguém, ele mandou que Jorjão “ o Homem Picles” se despisse, enquanto isso Maciel tomava o resto do suco de melancia da garrafa pet.
Já completamente nu e amedrontado Jorjão “o Homem Picles” foi mandado por Maciel a derramar suco de melancia por todo seu corpo juntamente com mel e cereal matinal, feito isso Maciel fez uma ligação de seu celular interplanetário e chamou Marcos um porco mágico e com um papo capaz de transportar 200 toneladas dentro dele. Marcos chegou imediatamente e foi ordenado por Maciel que levasse Jorjão “o Homem Picles”, até o planeta dos Porcos onde Marcos era Rei, e que servisse de escravo sexual de todos os porcos do planeta dos porcos para todo o sempre. Para isso Maciel com seu bico de diamantes arrancou o pinto de Jorjão “ o Homem Picles” e com o mesmo bico esculpiu uma buceta no lugar, e ordenou que sempre Jorjão “ o Homem Picles” fosse currado no cu e na buceta ao mesmo tempo, jamais num orifício somente, e dentro da barriga de Jorjão “ o Homem Picles”, Maciel introduziu um útero que serviria para gerar novos porquinhos para o planeta dos Porcos e metade dos porcos nascidos seriam transformados em biscoitos e ofertados como indulto ao grande Maciel “o pestilento” a outra metade ficaria no planeta dos porcos comendo o cu e a buceta de Jorjão “ o Homem Picles” para todo o sempre. Amém.

3 comentários:

Allan disse...

Estou procurando uma nova forma de, sei lá....

Se as coisas são ruins, então melhor não tê-las.

Faz frio aí no Uruguai?

Leonardo Levi disse...

Este foi o melhor post que você já escreveu.
Algumas coisas ruins precisam existir.
Este ano está bem mais frio não é?
Pax.

Paulo de Souza disse...

HUAHUAHUAU EIS QUE SURGE MACIEL, THE KING, THE MAN